familia

5 dicas para ajudar, quando você perder a paciência com as crianças durante estes tempos de pandemia

O momento em que vivemos, mais do que nunca, pode desgastar a nossa paciência com nossos filhos. Em algum momento isto vai acontecer e não é o fim do mundo, se você souber lidar com a situação.

Por “A gota”

Você vê as doces imagens de pais e filhos nas mídias sociais. Você lê o incentivo dos amigos para agradecer pelo que tem. Você só lê e ouve sobre atitudes perfeitas enquanto pais.

É claro que você ama seus filhos e agradece sua família, seu trabalho, sua saúde… mas, no meio de toda essa alegria, é fácil imaginar que você seja a única pessoa lutando para se perfeita e que se sinta frustada em algum ponto.

Mas você não é a única.

Gerenciar a vida durante o coronavírus é muito, muito difícil. Mesmo se você estiver saudável e em um lugar onde as coisas começaram a se abrir, ainda há muita incerteza, obstáculos e aborrecimentos diários. Infelizmente, um dos primeiros lugares em que a tensão provavelmente se mostra, é na paciência reduzida para com seus filhos.

Como adultos, valorizamos o silêncio, a ordem e a razão, mas as crianças costumam ser barulhentas, bagunçadas e impulsivas. Quando os adultos estão sob muita tensão, eles podem parecer obstáculos, e não os presentes preciosos e amados que realmente são.

Você pensa o quanto seria mais fácil se simplesmente as crianças “ajudassem” e facilitassem as coisas… mas não, elas parecem que pioram.

Isto porque, as crianças tendem a captar o estresse dos adultos, reagir a ele e ampliá-lo. Elas refletem o SEU estado. Por isso, quando você perde a paciência, isso não significa que você é um pai ou mãe ruim. Isso significa que você é humano, e seu filho também.

Mas o que você deve fazer depois, quando você gritou ou respondeu com severidade demais ao seu filho? Embora você certamente não tenha intencionado aqueles momentos imperfeitos dos pais, eles são realmente uma oportunidade importante para ensinar seu filho sobre como “concertar” relacionamentos.

1. Acalme-se

O primeiro passo crucial é se acalmar. Muitas vezes isso significa que você precisa se afastar fisicamente da situação. Você pode precisar dizer ao seu filho: “Eu preciso me acalmar. Falaremos sobre isso mais tarde. ” Ao fazer isso, você mostra a seu filho que é possível e às vezes necessário se afastar para impedir que um conflito se agrave.

2. Peça desculpas

Alguns pais relutam em se desculpar porque acham que isso significa que seus filhos terão “vencido” de alguma forma. Um pedido de desculpas sincero é uma boa maneira de aliviar a tensão e acalmar a raiva em qualquer relacionamento.

Quando você se desculpa sinceramente com seu filho, também modela a disposição de reconhecer e assumir a responsabilidade por seus erros. Ouvir você se desculpar ajuda seu filho a aprender que isso é a coisa certa a fazer quando erramos.

Apenas tenha cuidado para não apagar seu pedido de desculpas adicionando um “mas”, justificando suas ações. Basta dizer diretamente: “Sinto muito por …” Diga o que você fez e se arrepende. Você também pode adicionar um comentário reconhecendo a perspectiva ou as boas intenções de seu filho. Por exemplo, você pode dizer: “Sinto muito por gritar com você. Eu sei que você não quis quebrar o copo. Você não percebeu que estava tão perto da borda. ”

Por outro lado, não exagere no pedido de desculpas. Se você se desculpar várias vezes, se humilhar ou pedir perdão, poderá fazer com que seu filho se sinta culpado, ansioso ou ressentido. Um excesso de desculpas pode fazer com que seu filho se preocupe com o fato de seu passo em falso ter sido devastador, em vez de apenas perturbador. Também coloca o foco em você e em seus sentimentos, em vez de reconhecer generosamente seu erro.

3. Prepare-se para a próxima vez

Não podemos apagar o passado, mas podemos tentar avançar da melhor maneira. As chances de que você enfrente outra situação que o deixe tão bravo com seu filho são grandes. Ao ter em mente como agir numa situação semelhante, você se torna um modelo para seus filhos de como lidar com os próprios erros.

Considere o que a levou à sua perda de paciência e como você pode lidar com isso de maneira diferente. Pensar nisso com antecedência a torna mais preparada para lidar com isso de maneira eficaz.

4. Foque na prevenção

Muitas vezes, os erros dos pais acontecem quando estão exaustos, com fome, fazendo “malabarismos” no dia-a-dia e os nervos desgastados. Por isso, pense com cuidado no que você precisa para reabastecer. Isso pode ser exercício físico, procurar amigos, sair para o ar livre, fazer alguma coisa ou passar um tempo sozinho. Quando você faz o que precisa para desestressar, além de aumentar sua reserva de paciência, também modela o autocuidado positivo com seu filho.

5. Encontre Compaixão

Viver com pessoas é difícil. Viver com pessoas sob condições estressantes é ainda mais difícil. Quando esses momentos parentais menos perfeitos acontecem, precisamos encontrar compaixão por nossos filhos e por nós mesmos. Isso significa olhar com bons olhos para nossos filhos e para nós mesmos, aceitando que vamos estragar tudo, mas também sabendo que queremos fazer o melhor possível pelas pessoas de quem gostamos.

Fonte: Psycology Today

Imagens: Unsplash

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s