AME, REFLITA

Planos para as festas de fim de ano interrompidos? Veja como dar a volta com alegria.

Planos desfeitos, pois é, você não está sozinho. Com a pandemia, as regras, os diferentes posicionamentos de distanciamento social e a crise geral instalada, fazem com que todos mudem os planos para as férias e festas deste ano.

Você poderá ouvir a este texto no canal Fonte Divina. Clique aqui.

Ter um bom autocuidado e equilíbrio interior é mais importante do que nunca agora.

A temporada de festas deste ano é uma fonte paradoxal de alegria e tensão. Mesmo aqueles que nunca sofreram de ansiedade e estresse estão lutando contra uma sensação de opressão, após meses de mudanças de vida impostas pela pandemia.

Por que as festas de final de ano têm tanto poder e significado? Em meio a um mundo agitado e em constante mudança, os feriados simbolizam segurança e continuidade. Quando a vida parece desafiadora e estressante – seja por causa de uma doença ou outros problemas – as tradições não apenas proporcionam alegria, mas também oferecem uma sensação de normalidade.

Seja criativo para ser mais feliz.

Desfrutar do convívio com os familiares e amigos funciona magicamente para fornecer força interior, amor, conexão e um sentimento de pertencimento.

Sua melhor defesa este ano é adotar uma postura proativa e equilibrada de autocuidado. Aqui ficam algumas sugestões:

Seja flexível e deixe de lado a perfeição.
Desista da necessidade de criar férias/feriados “perfeitos”. Seja flexível com datas e horários. É importante curtir as pessoas com quem você está, não importa a data em que ocorra a celebração. Coloque sua energia para saborear os momentos com amigos, família e você mesmo.

Evite a armadilha da comparação.
Esforce-se para não comparar as comemorações deste ano com as do passado ou do futuro. As comparações reduzem a criatividade e reduzem as chances de você adotar novas maneiras de aproveitar as férias como nunca antes.

Evite comparar seus planos com os dos seus amigos. Se as postagens nas redes sociais o deixam com uma sensação de desânimo, desligue-se. Direcione sua energia para alegrias e bênçãos em sua própria vida.

Conecte-se com quem você se identifica.

Conecte-se com pessoas que estão alinhadas com sua abordagem de cuidado.
Muitas pessoas estão no modo de “retração”. Por medo de contrair a COVID, de espalhar o vírus ou perturbar aqueles que têm necessidades de distanciamento social diferentes, estão optando por evitar reuniões sociais em favor de pequenas comemorações caseiras ou virtuais.

Por outro lado, algumas pessoas estão optando por ignorar os protocolos de distanciamento social para passar o tempo festivo com amigos e entes queridos. Esforce-se para evitar julgar o que os outros estão fazendo e, em vez disso, conecte-se com aqueles que estão alinhados com suas necessidades de distanciamento físico social.

Seja criativo com celebrações virtuais.
Concentre-se no que você pode criar de maneira segura, em vez do que poderia ter feito. Além disso, você pode se conectar com outras pessoas realizando atividades em grupo virtuais, como jogos ou trabalhos manuais.

Lembre-se: pode ser saudável dizer não.
Se as reuniões causam estresse, compareça apenas às que são “obrigatórias” para você. Aprenda a dar um “não” educado a convites que sobrecarregam você, sua agenda ou seus limites de saúde e segurança. Se você for pressionado a comparecer, simplesmente diga: “Tenho outros planos”. Esses planos podem envolver um simples autocuidado em casa e nenhuma explicação é necessária.

Dê um tempo se for necessário.

Conheça suas necessidades e os gatilhos para interromper a dinâmica estressante.
Prepare-se mental e emocionalmente com antecedência para as reuniões familiares que possam acontecer.

Especialmente quando o álcool e o estresse são adicionados à mistura, muitas pessoas descobrem que as discussões com certos membros da família – seja sobre política, filhos ou carreira – levam a discussões e mágoas.

Em vez de esperar que elas mudem magicamente seu comportamento habitual, você pode se preparar emocional e mentalmente com antecedência, avaliando objetivamente quem serão os prováveis ​​”pertubadores”.

Você pode então, praticar “travas de conversa”, como por exemplo: “Não falo de política”. Acabar com uma conversa antes mesmo de ela começar. Tente manter as conversas sob controle. Claro, se as coisas esquentarem apesar de seus esforços, dê um tempo e vá caminhar, conversar com um amigo ou lavar a louça.

Este ano tem sido desafiador, e o fato de você estar aqui – curioso, disposto e agradecido – é um grande sucesso por si só. Que as suas férias e o próximo ano sejam repletos de coisas importantes: grandes doses de amor e luz.

Cuide-se!


Referência: MindBodyGreen. Fotos no texto: unsplash.com

Sugestão de livros:

Amor pelas coisas imperfeitas: Como aceitar a si mesmo num mundo em busca de perfeição.” De Haemin Sunim

Você pode adquirir este livro clicando aqui.

O poder do hábito.” De Charles Duhigg

Adquira o seu exemplar clicando aqui.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s