REFLITA

Que tal ter uma vida mais calma? Slow living. Entenda o que é.

Há sempre movimentos, “tribos” surgindo, mas no fundo a maioria possui os mesmos princípios. E muitas vezes estamos enquadrados em algum “estilo de vida” que nem imaginamos. O Slow Living, é mais um movimento, mas que traz muito o que pensar.

Traduzindo para o português, Slow Living significa “viver devagar“. Esta expressão é dada a este estilo de vida onde tudo é pensado e feito para se ter uma vida mais calma, leve, com equilíbrio e com mais sentido.

É um estilo de vida e uma filosofia, que busca a afirmação do EU, é uma livre escolha, desde a alimentação, dos produtos que adquiri até a reação aos acontecimentos da vida.

Mudar o estilo de vida para o que é definido como Slow Living, é ter uma vida mais simples, desacelerada, minimalista, mas com muito mais sentido e qualidade de vida.

O reconectar com o nosso eu. Sentir a vida.

Ninguém precisa viver uma vida sob rótulos, com estilo definido e seguido à risca. Apenas são caminhos, opções que nos são mostradas, quando muitas vezes, na correria e estresse dos dias, simplesmente não conseguimos ver alternativas. Apenas vamos com a correnteza e quando paramos, por pouco tempo que seja, sentimos todo o peso do mundo e um vazio ao mesmo tempo.

O que tenho feito para o meu crescimento? O que faço que realmente gosto? Quanto tempo passo com quem é importante para mim? Faço o que me dá prazer? O que me preenche? Como está a minha saúde? A minha alimentação? O que tenho feito para contribuir para um mundo melhor? Para salvar o planeta?

Pare por uns minutos e responda a estas perguntas. Se responder positivamente para a maioria, você é uma pessoa privilegiada e está fazendo o certo.

Por quê? Porque você sente isso, você está feliz e se sente bem. Agora se não for este o seu caso, repense tudo e veja por onde pode começar a mudança para uma vida mais plena.

Pode ser aos poucos ou radicalmente. A maneira, quando e como só VOCÊ pode decidir.

Leia sobre o estilo de vida minimalista, aqui.

O princípio do estilo de vida Slow Living é o desacelerar, é ir mais devagar, pegar leve. E nele está incluído o que você já deve conhecer como:

Fazer o próprio pão é uma tendência saudável e deliciosa.

O Slow Food, que é o oposto do Fast Food (Burger King, McDonalds, etc), que é cozinhar mais em casa, comer comida de verdade, mais saudável, procurando saber de onde vem os alimentos, como são feitos e produzidos.

O Slow Fashion, também o oposto do Fast Fashion, que são marcas de roupas baratas, porém sem qualidade, de pouca duração, produzidas muitas vezes por mão de obra infantil e escrava. Fabricadas em larga escala e nada sustentáveis. O Slow Fashion busca pelo oposto de tudo isso. Roupas com qualidade, feitas com materiais orgânicos, biológicos e sustentáveis. Onde a mão de obra é valorizada e respeitada. A compra é um investimento.

O conceito do Slow Living é ainda mais abrangente. Vai além do sustentável. É uma maneira de ser que busca cooperação mútua (numa sociedade que presa o individualismo). Busca pelo respeito mútuo e pela natureza. Que é grato, que celebra cada momento da vida e que é resiliente. Um viver mais consciente, refletindo e nos direcionando para um novo caminho, um novo olhar sobre nós mesmos e o mundo. Sobre o nosso propósito real.

Leia sobre o que é resiliência e como ser resiliente, aqui.

É um resgate de valores e sabedorias do passado, porém repensados e evoluídos. Ambientalmente, socialmente, economicamente e culturalmente. Uma busca de propósitos para uma vida plena, justa e respeitosa.

Este movimento tem crescido no mundo inteiro. Principalmente neste momento onde fomos forçados a parar, onde estamos vendo o muito que há por fazer. O resultado de muito tempo fazendo errado. Onde vemos quanta gente ainda precisa evoluir.

Não que aqueles que se enquadrem no Slow Living sejam muito melhores ou mais evoluídos do que os outros. Mas só por tentarem, por fazerem mesmo que pouco, fazendo a sua parte, já são melhores sim.

De volta a simplicidade.

Muitos indo viver no interior, procurando ter sua horta (mesmo que em apartamento), procurando por uma alimentação mais saudável, deixando de comer carne ou que ainda comem mas de pequenos produtores onde sabem como o animal foi criado e tratado. Outros procurando saber a procedência dos produtos antes de comprar, reivindicando os direitos humanos, dos animais…

Respeitar o outro, compartilhar, pensar no outro e no todo em tudo o que fizer. Nas consequências das sua escolhas, incluindo a sua própria saúde e bem estar. Porque para que possamos cuidar do outro, temos que estar bem física e mentalmente. Temos que conseguir sorrir e vivermos de maneira autêntica. Sermos nós o tempo todo e não vários em vários momentos.

A primeira vez que li sobre o Slow Living me enquadrei na maneira de pensar. E a cada dia tento melhorar em algum aspecto. Não é fácil, já que a nossa sociedade está moldada por valores diferentes. Mas é um alívio saber que há muitas pessoas fazendo a sua parte e compartilhando ensinamentos e atitudes que, mesmo que aos poucos, irão fazer uma grande diferença.

Reflita!


Leia sobre o jejum de dopamina aqui.

Sugestão de leitura:

Clique na imagem para saber mais.

Clique na imagem para saber mais.

Fotos: unsplash.com. Livros: Amazon

Um comentário em “Que tal ter uma vida mais calma? Slow living. Entenda o que é.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s